Impotência sexual

Também conhecida como disfunção erétil, a impotência sexual masculina, trata-se da incapacidade de ter ou manter ereção do pênis para uma relação sexual satisfatória para ambos os parceiros.

A impotência sexual é diagnosticada quando esta incapacidade ocorre com frequência ou que a ereção até acontece, mas não com rigidez suficiente para a penetração.

Uma “falha” ocasional não é considerada impotência e ocorre com a maioria dos homens.

Dito isso, vamos descobrir um pouco mais sobre esse problema que afeta muitos homens no mundo inteiro:

  • Qual a idade que a impotência ocorre?

A impotência sexual é mais comum nos homens de 50 a 80 anos, mas pode ocorrer em qualquer idade da vida sexual ativa.

  • Quais as causas da impotência sexual masculina?

De acordo com os especialistas, as causas podem ser físicas ou emocionais.

As causas físicas mais frequentes são: uso de drogas, obesidade, uso de medicamentos (antidepressivos, antipsicoticos, hipertensivos) por um logo tempo, alcoolismo, tabagismo, diabetes, insuficiência renal crônica, entre outros.

As causas emocionais podem ser: traumas, medo de falhar, depressão, baixa autoestima e estresse.

  • Quais os sintomas?

Como já dissemos o principal sintoma é não conseguir ter ou manter uma ereção satisfatória.

Esta dificuldade pode ser na demora para chegar na ereção ou ter uma ereção flácida que não permita a penetração desejada no ato sexual, bem como redução dos pelos do corpo, alteração no órgão genital, ejaculação precoce entre outros.

  • Como obter um diagnóstico?

Para ter certeza que você tem impotência sexual, um profissional deve ser consultado. Através das suas informações e até mesmo exames físicos e laboratoriais ele chegará ao diagnóstico correto, bem como as opções de tratamento. Veja o que alguns especialistas falam sobre a impotência ou disfunção erétil:

  • Qual o tratamento para impotência sexual?

O tratamento desse ser orientado por um profissional da área (urologista) de acordo com o seu caso. Geralmente eles se utilizam dos seguintes tratamentos:

  1. Medicação oral: a primeira opção quase sempre é a medicação via oral. Muitas pílulas são oferecidas no mercado para esta finalidade, como Viagra por exemplo ou como o IronMan Caps que é 100% natural.
  2. Reposição hormonal: a reposição é indicada quando os níveis de testosterona estão muito baixos. São apresentados em adesivos, injeções e capsulas.
  3. Aparelhos: são indicados quando o paciente não pode fazer o uso dos tratamentos anteriores.
  4. Cirurgias e implantes: estas opções são utilizadas como último recurso, quando os tratamentos anteriores não obtiverem resultado. São opções mais invasivas, pois são colocados implantes (existem vários tipos) dentro da cavidade peniana.

Nos casos de impotência por motivos psicológicos, o médico certamente vai indicar um terapeuta para identificar e tratar o problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *